Publicado por: Raquel | novembro 27, 2009

Como enrolar o chefe no trabalho.

O dia não está  lá  essas  coisas? Não  acordou  hoje com essa  vontade toda de  trabalhar,  mas  precisa “bater cartão”? Ainda  não conseguiu montar  o próprio negócio e virar  patrão?
 
Dê uma olhada  nessas dicas de  como fazer seu dia  de  trabalho  não ser  tão penoso.

10 dicas de como enrolar  no  trabalho

É uma ideia...

Publicado por: Raquel | novembro 14, 2009

A internet interfere ou não na vida social das pessoas?

 Circulou  essa semana em jornais, blogs e afins, uma matéria dando conta de que a internet não afeta a vida  social.

relacao social

Interaçao social, a internet ajuda ou atrapalha?

Discordo do título da matéria e da afirmação controversa  da pesquisa.

A mesma pesquisa afirma que internet não afeta a vida social das pessoas e conclui haver uma interação social maior entre pessoas que usam a  internet. Afinal, influencia ou  não influencia? Como assim?????

Confira o link abaixo e  nos  ajude  a solucionar  essa  polêmica😉

A internet não afeta a vida social das pessoas? Como assim? Qual sua relação com a Internet?

Publicado por: Raquel | março 8, 2009

Comemorando o Dia Internacional da Mulher. Mas por quê?

“Não sou muito dada a datas comemorativas, mas resolvi falar sobre…

“… Uma criatura mui particular, mais mulher do que eu era homem…” (Machado de Assis)

Só há o “Dia Internacional da Mulher” porque há a discriminação da mulher. É fácil observar que não há dia do homem , do branco, ou de qualquer segmento que não sofra preconceito.

Mulher; mãe, esposa, amiga, amante, sensual, bela, doméstica… Domesticada?

Eis a gênese do problema. Em nossa sociedade patriarcal a mulher é cobrada a desempenhar papeis simplesmente paradoxos. Porém sabe-se da impossibilidade de um paradoxo oferecer simplicidade. Desta forma fica claro o caos causado pela discriminação de gênero. Que há sim. Ainda há . Mesmo depois da queima dos sutiãs em placa pública, da comercialização da pílula anticoncepcional, do direito ao voto, da entrada da mulher no mercado de trabalho…

O preconceito de gênero é presente e contundente, com conseqüências estarrecedoras, como podemos observar nos noticiários cotidianos.

A mulher é considerada, tida, como objeto. E pior, um objeto que tem de funcionar com eficiência permanente. O que equivale a dizer que ela não pode falhar em nenhuma das múltiplas funções desempenhadas.

Neste “Dia internacional da Mulher”, recomendo a leitura não muito leve de “A paixão no banco dos réus” de Luiza Nagib Eluf.

Desejo a todas nós, mulheres, menos culpa por não conseguirmos atingir a perfeição desumana que a sociedade teima em nos impor como parâmetro. Afinal, somos maravilhosamente humanas.

Desejo aos homens, mais sensibilidade para serem capazes de desfrutar de toda a imperfeição da mulheres que os cercam.

Essência”

Publicado por: Raquel | março 6, 2009

Passatempo…

Linguagem fática,  assim  é  classificada  a  funçao  da linguagem   que  não  diz especificamente   nada,  não  comunica  nada,  não  tem  conteúdo nenhum.

Fala-se   por  falar,  com  o  simples  objetivo  de  testar  se  o  canal  de  comunicação  ainda  está funcinando. As vezes fico “matutando” o  quanto não só  da  linguagem,  mas  da  vida  é  fática. O  quanto  se  faz só  por  fazer… E assim  vai  passando  a vida, com  risos  fáticos, conversas  fáticas,  sexo  fático… Tudo  sem  sentido  algum.

Exemplos  da  linguagem e da  vida fática.

Olá, tudo bem? ( a  resposta nem  importa).

Qualquer  dia a gente  combina de sair ( pode  esperar  sentado).

Eu  passo lá  pra  uma  visitinha  qualquer hora ( essa visitinha  não tem  a  menor pretenção de  acontecer) – plagiando  Lulu Santos –

Mas e  se  banissemos  a  linguagem  fática ( que não  diz  propriamente  nada)? Tudo  ficaria  meio  chato,  pois  eu  acho  que  90% de  tudo  que  se  fala  é  sem  sentido,  só  para manter  o  tal  canal de  comunicação em  funcionamento. Então  viveríamos em  um  mundo  quase mudo.

Analisando  por  outro  ângulo,  nesses 90%  e  que  há a possibilidade de surgirem   os  10%  que  realmente  importam  na  vida.

E o  tempo  passa,  as  coisas  mudam. Sonhos definham,  outros  brotam… Será  que  há  algum  sentido  para  qualquer  coisa  que  se  vive , ou será  a vida o  mais  supremo exemplo da linguagem  fática?

Em  Gênesis já  se  verbalizava.  E no  princípio  era  o  Verbo…

E  lá  vai  mais  um  texto  completamente fático…😉

Bjokas

Raquel

Publicado por: Raquel | fevereiro 7, 2009

Equivocos de comunicação.

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO

Do Presidente para o Diretor:

Na próxima sexta-feira, às 17:00 horas, o cometa Halley estará passando
por esta área. Trata-se de um evento que ocorre a cada 78 anos. Assim, por
favor, reúna os funcionários no pátio da fábrica, todos usando capacete de
segurança, quando explicarei o fenômeno. Se chover, não veremos o raro
espetáculo a olho nu.

Do Diretor para o Gerente:

A pedido do presidente, na sexta-feira às 17:00 horas, o cometa Halley vai
aparecer sobre a fábrica. Se chover, por favor, reúna os funcionários, todos
com capacete e os encaminhe ao refeitório onde o raro fenômeno terá lugar, o
que ocorre a cada 78 anos a olho nu.

Do Gerente para o Chefe:

A convite do nosso querido presidente, o cientista Halley, de 78 anos, vai
aparecer nu na fábrica, usando apenas capacete, quando irá explicar o
fenômeno da chuva para os seguranças no pátio.

Do Chefe para o Supervisor:

Todo mundo nu, na próxima sexta-feira às 17:00 horas, pois o mandachuva do
presidente, Sr. Halley, estará lá para mostrar o raro filme Dançando na
Chuva. Caso comece a chover mesmo, o que ocorre a cada 78 anos, por motivo
de segurança coloque o capacete.

AVISO PARA TODOS:

Nesta sexta-feira o presidente fará 78 anos. A festa será as 17:00 horas
no pátio da fábrica. Vão estar lá Bill Halley e seus Cometas. Todo mundo
deve estar nu e de capacete. O espetáculo vai rolar mesmo que chova, porque
a banda é um fenômeno!

(recebido  por e-mail)

Publicado por: Raquel | janeiro 27, 2009

Saudade

A saudade que sinto de você é tão concreta
Que  ontem enquanto  estava naquele  estágio do sono,
entre a vígilia e  o sonho,
Senti  sua  mão, fisicamente,  acarinhando meus rosto.
Despertei depressa , assustada, e fugi do  seu  carinho.
Com  medo de  sentir  seu  toque e  passar novamente
pela  angústia desesperadora,  já  quase  esquecida,
de perder você depois  de  te  possuir.

(Essência)

Publicado por: Raquel | janeiro 9, 2009

Maculino/Feminino tão logicamente delimitados assim… Será?

O masculino é certo; o feminino é insolúvel.

O homem é espiritual e a mulher é corporal.

A mulher é metafísica; homem é engenharia.

A mulher deseja o impossível; desejar o impossível é sua grande beleza.

Ela vive buscando atingir a plenitude e essa luta contra o vazio justifica sua missão de entrega.

Mesmo que essa “plenitude” seja um “living” bem decorado ou o perfeito funcionamento do lar.

O amor exige coragem.

E o homem… é mais covarde.

O homem, quando conquista, acha que não tem mais de se esforçar e aí , dança…

(Achado  durante navegações) D.A.

Publicado por: Raquel | outubro 20, 2008

O que os filhos pensam dos pais.

(Recebi  por  e-mail)

Aos 7 anos:
– Papai é grande, sabe tudo!

Aos 14 anos:
– Parece que papai se engana com certas coisas que diz…

Aos 20 anos:
– Papai está um pouco atrasado em suas teorias; não são desta época…

Aos 25 anos:
– O coroa não sabe nada… Está caducando, decididamente.

Aos 35 anos:
– Com minha experiência, meu pai seria hoje um milionário…

Aos 45 anos:
– Não sei se consulto o velho; talvez pudesse me aconselhar…

Aos 55 anos:
– Que pena papai ter morrido; na verdade ele tinha idéias notáveis…

Aos 60 anos:
– Pobre papai! era um sábio! Como lastimo tê-lo compreendido tão tarde…

Publicado por: Raquel | outubro 5, 2008

Pegadinha matemática, usando a vírgula.

Post retirado de: Usos da  vírgula.

Quanto é a metade de dois mais dois ?

– metade de dois = um

um + dois = três!

Será mesmo?
Quanto é a metade de dois mais dois ?
•a metade de dois mais dois:
2+2/2 = 4/2 = 2

Se tivesse uma vírgula: – a metade de dois, mais dois:
2/2 + 2 = 1 + 2 = 3
CUIDADO com a vírgula, pois ela pode fazer toda a diferença!
No enunciado “a metade de dois mais dois”, sem  a vírgula, a resposta certa é 2!

Bjokas

Raquel

Publicado por: Raquel | outubro 4, 2008

Superação.

 “Aprendi que não se deve medir o sucesso pela posição que a pessoa alcançou na vida, mas pelos obstáculos que ela teve de superar enquanto tentava ser bem-sucedida”. – Booker T. Washingto-

Publicado por: Raquel | outubro 2, 2008

Moda e conversa feminina.

Moda Mercatto (escrevo lá sobre moda e “feminices”). Não deixem de conferir, textos leves e úteis sobre moda, beleza e variedades femininas:

32Bolinhos de chuva: sabor de infância.
31 Emagreça de forma saudável!
30Métodos para depilação
29 Oportunidades de estágio
28 Aproveitando as liquidações
27-Escolha a cor certa e entre 2009 já realizando seus planos!
26-Feliz Natal!
24-Presentes de Natal!
23- Emprego: prazer X dinheiro
22-Crianças e sons
21- Queen + Paul Rodgers – música e mo.da
20- Esmalte – as cores do verão 2009!
19
Que roupa levar?
18
Como se preparar para o Natal
17
Maquiagem X Calor
16
A moda pode ser indício de alerta.
15
Frutas, sorvetes, saladas e roupas leves.
14
Conforto e beleza, fundamentais para estar na moda.
13
Direto no olhar.
12
Cinco dicas para a mulher moderna.
11
Pele hidradata e macia.
10
Como se vestir para uma entrevista de emprego.
9
Moda, adereços e alegria.
8
Mantendo os pés em forma
7
Moda Clássica: atual, atemporal, moderna.
6
Jeitinhos emergenciais.
5
MODA ASTRAL – O estilo que cada signo procura para vestir…
4
Moda em branco, dicas para manter a cor.
3
Tendências primavera/verão.
2
Visão em moda
1
Conversa entre clientes

Os  meninos também  estão  convidados a invadir o  universo  feminino.

Bjokas

Raquel

Publicado por: Raquel | outubro 2, 2008

Seu destino está em minhas mãos…Muuhahaha

Texto  original no  Blog Veracidades Ocultas

Nossas vidas estão diretamente relacionadas, mesmo que não nos conheçamos ou tenhamos uma relação freqüente. É que se pensarmos bem, cada um de nós que habita esse planeta tem grande influência na vida de todos… Não entendeu?!
Imagine um grande efeito dominó…

Eu estou aqui agora escrevendo esse post, e agora há pouco estava na dúvida se viria escrever ou não, pois estou com certa preguicinha… hehehe!

Suponhamos que eu não viesse escrever esse post: E se eu por algum acaso resolvesse ir ligar pra uma amiga?

Vamos agora fazer uma grande viagem, um leque de hipóteses:

1-Telefono pra amiga.
2-Ela, que estava no quarto, vem pra sala.
3-Sua mãe, que estava dormindo, acabou acordando com o toque do telefone e foi fazer coisas que não faria se estivesse dormindo.
4-Quando a mãe que acordou vai fazer a janta(que ainda não estaria fazendo se dormindo) percebe que acabou o arroz, e pede pro filho ir na padaria comprar.
5-O filho vai na padaria, e encontra pessoas pelo caminho, acena pra algumas, e cumprimenta mais intimamente outras…

Apenas nesses 5 passos, percebemos que o simples fato de eu telefonar pra minha amiga ao invés de escrever o post mudou o destino de várias pessoas em pouquíssimo tempo, e eu serei até mais ousado em afirmar que o destino de TODAS AS PESSOAS DO MUNDO mudaria por causa da minha atitude de telefonar pra minha amiga, e MUDOU pelo fato de eu escrever nesse blog… Algumas dessas pessoas serão atingidas a longo prazo, outras a curto prazo…

Chineses.. Americanos… Nigerianos… Todos…

Uma hora todos serão atingidos! É como se fosse uma praga, as conseqüências da minha atitude irão se alastrar cada vez mais rápido… Cada besteirinha fará a maior diferença… Pessoas irão morrer, pessoas irão nascer, tudo por uma única atitude sua, ou até mesmo por um fato involuntário em sua vida…Pra dar mais fundamento à história, caso você não tenha concordado comigo, irei prosseguir com as hipóteses. (Em cada termo da história, imagine quantas pessoas estão tendo suas vidas modificadas…

6- O rapaz que foi até a padaria acaba encontrando uma moça que está paquerando, e ”dá idéia”. (Repare que se eu não tivesse ligado pra casa da minha amiga, esse rapaz não estaria na padaria nesse horário)
7- Eles acabam se beijando, e posteriormente nasce um romance mais sério. (Até aqui, tente calcular quantos destinos já foram mudados só nesses pequenos fatos.. imagine por si próprio(a) tudo o que está implícito nesses fatos)
8- A irmã da menina que agora está namorando não tem mais companhia pra sair, e acaba indo pra boate sozinha… O problema é que ela gosta de beber e não tem quem traga o carro dessa vez, pois sua irmã está com o namorado.
9- Acaba ocorrendo um acidente que trás um grande transtorno pra vários motoristas na via.

Não enxergue esses fatos como fatos únicos… Veja-os com a mesma complexidade do primeiro.. Ou seja, cada um deles é um desencadeador, assim como a minha decisão de ligar para minha amiga.. Sem dúvidas isso vai acabar mudando o destino de todas as pessoas do mundo…

As pessoas geralmente pensam nisso com uma visão que se restringe aos maiores fatos… A questão é que, pisando em um prego, bebendo água ás 2:32 da tarde ou escutando uma música, você também estará mudando a vida de todos os habitantes do planeta.

…Mas eu optei por escrever esse post, e não liguei pra essa amiga. Você está lendo isso agora, e por isso, vai dormir em um horário diferente. (Será que se você acordar mais tarde amanhã não terá algum tipo de lucro ou prejuízo?), ou talvez se atrasar pra algum programa que esteja agendado pra agora… (Quem sabe o que você vai perder ou ganhar se atrasando?). Mesmo que não se atrase você poderia estar vendo outro site ou lendo outra coisa nesse momento que lhe remeteria a um outro destino (Tavez teria uma grande idéia lendo outra coisa, uma idéia que traria uma fortuna, talvez…), por isso saiba: Sua vida está em minhas mãos, e a minha nas suas…😛

Essa é a complexidade do destino, se pararmos pra pensar muito nisso, ficaremos loucos… Por isso, acho que já está na hora de parar de viajar, hehehe. Penso nisso desde que sou muito pequeno, e há uns 2 anos assisti ao filme “Efeito Borboleta” que prega toda essa idéia em menores proporções, que só condizem diretamente aos envolvido fazendo com que os fatos tenham um raio de influencia limitado, mas ainda assim é interessante…Posteriormente descobri também que esses meus pensamentos loucos têm uma grande relação com a “Teoria do Caos”.

Só pra fechar…. Sabia que se não fosse você eu poderia não estar mascando um chiclete agora? Bom, deixa pra lá… hauahuhuahuahu

Publicado por: Raquel | outubro 1, 2008

Desengano.

Ei, não se  engane  com  esse meu  ar  meigo e desprotegido.
Fuja enquanto  é  tempo! Depois não  diga  que  não  avisei…
Não se iluda com o  meu  olhar doce  de  aceitação plena,  é  só  o  olhar… A  alma que  habita esse corpo frágil, é tremendamente inquieta, mutável e insatisfeita. 
Por  mutável, entenda  que  minha  mais  absoluta certeza hoje, pode não passar de uma leve reminiscência amanhã, talvez  com  uma  pitadinha de  melancolia, ou  nem  isso.
Nem pense em  me  cobrar daqui a uma semana as  juras verdadeiras de  eternidade que  fiz  hoje. São  verdadeiras  sim, mas daqui a pouco  já  não  sei  mais…

Entenda  que eu  não  quero  ser má, mas sou má.

E o sou  não  por que  faça  questão de  ser, mas sim por  força  da  natureza.

Não se  pode pedir  que  alguém  seja o  mesmo o  tempo  inteiro,  pois até  as pedras, com  o  passar do  tempo se modificam, e  na natureza , o  que  não  muda se  estagna.

Egoísta? Sou!  Não  há  outra  forma de  ser. Só  posso ser  fiel ao  que  sinto,  pois  o que  sinto  é  tudo que  sei  desse Universo. Todo  o  resto  é  só  o  que  imagino  saber,  não  é  o  que de  fato  sei.

Volte  enquanto  é  tempo! Não  confie em  meus modos  tímidos, nada  mais são do que o cuidado em  verificar o  terreno…

Última  chance! Depois desse aviso, não  te  alertarei  mais.
Perco o  interesse facilmente por todo  assunto que já  sei, portanto, para ficar  por perto, terá de  inventar  coisas novas sempre,me despertar o  interesse a  cada momento.

Se eu  virar  névoa derrepente,  não  reclame. Além  de todos os  defeitos, a  inconstância também  me  habita.

Está ciente  de  que  eu  não  presto! Pronto!

Mas se não  tiver  medo de  se  machucar, quiser se  arriscar, venha!!! E saberemos se o prazer pode  superar a dor, se o  pulo para o  precipício nos levará  à  destruição, ou  nos proverá de  asas…

 

 

 

Publicado por: Raquel | setembro 28, 2008

Chove.

No  meu  espaço  geográfico  chove  torrencialmente. No  meu  espaço  interior  também  o  tempo  anda  meio  nublado. Mas  como  a  natureza  , sabiamente, providencia lindos arco-íris depois  das  tempestades… Estou hibernada, esperando  que  a segunda-feira traga  dois  sóis resplandescentes.

Boa  semana  a  todos nós!

Bjokas
Raquel

Publicado por: Raquel | setembro 27, 2008

Alma incoerente.

Sou  um  prato  cheio  para  qualquer  psicólogo, mas  me  recuso  a  consultá-los. Eles  iriam tentar  “curar” minhas “insanidades” e  isso  poderia me matar.

Não  gosto que  me  entendam,  pois isso me induziria a não  poder mudar de  idéias; me  acusariam  de  incoerente. Meu  desenteresse  por  coisas e pessoas que ainda  há  pouco me  tomavam  todo  o  tempo  e imaginação, seria  tido  como  frivolidade de  sentimentos.

Ora, sou simplesmente  um  ser humano,  totalmente incoerente.Gosto  da  minha  loucura. Aliás, todo  ser  que  se  diz  muito  “certo”, e completamente “normal”, me  causa um terror imenso,  vontade  sair  correndo  mesmo. Pois vejo como  completamente  alucinada uma  pessoa que  se  diz sã nesse  mundo  caótico.

Publicado por: Raquel | setembro 25, 2008

Texto indutivo à reflexão, “Os que fazem a diferença”.

____________________________________________________

Visitem o  Blog: Devaneios e Loucuras (Literatura, Língua Portuguesa e Gramática)

____________________________________________________

OS QUE FAZEM A DIFERENÇA!

 

  Conta-se que após um feriado prolongado, o professor entrou na sala da Universidade para dar sua aula, mas os alunos estavam ansiosos para contar as novidades aos colegas e a excitação era geral. Depois de tentar,educadamente, por várias vezes, conseguir a atenção dos alunos para a aula, o professor perdeu a paciência e disse: “Prestem atenção porque eu vou falar isso uma única vez”. Um silêncio carregado de culpa se instalou na sala e o professor continuou.”Desde que comecei a lecionar, e isso já faz muitos anos, descobri que nósprofessores trabalhamos apenas 5% dos alunos de uma turma. Em todos essesanos observei que, de cada cem alunos apenas cinco fazem realmente alguma diferença no futuro. Apenas cinco se tornam profissionais brilhantes econtribuem de forma significativa para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Os outros 95% servem apenas para fazer volume; são medíocres e passam pela vida sem deixar nada de útil.

O interessante é que esta porcentagem vale para todo o mundo. Se vocês prestarem atenção notarão que, de cem professores, apenas cinco são aquelesque fazem a diferença. De cem garçons, apenas cinco são excelentes; de cem motoristas de táxi, apenas cinco são verdadeiros profissionais; de 100 conhecidos, quando muito, 5 são verdadeiros amigos, fraternos e de absoluta confiança. E podemos generalizar ainda mais: de cem pessoas, apenas cinco
são verdadeiramente especiais.

É uma pena não termos como separar estes 5% do resto, pois se isso fosse possível eu deixaria apenas os alunos especiais nesta sala e colocaria osdemais para fora. Assim, então, teria o silêncio necessário para dar uma boa aula e dormiria tranqüilo, sabendo ter investido nos melhores. Mas,infelizmente não há como saber quais de vocês são estes alunos. Só o tempo é capaz de mostrar isso. Portanto, terei de me conformar e tentar dar uma aula para os alunos especiais, apesar da confusão que estará sendo feita pelo resto.

Claro que cada um de vocês sempre pode escolher a qual grupo pertencerá. Obrigado pela atenção e vamos à aula de hoje”. O silêncio se instalou na sala e o nível de atenção foi total. Afinal, nenhum dos alunos desejava fazer parte do “resto”, e sim, do grupo daqueles que realmente fazem a diferença. Mas, como bem lembrou o sábio professor, só o tempo dirá a que grupo cada um pertencerá. Só a atuação diária de cada pessoa aclassificará, de fato, num ou noutro grupo.

Pense nisso! Se você deseja pertencer ao grupo dos que realmente fazem a diferença, procure ser especial em tudo o que faz. Desde um simples bilhete que escreve, às coisas mais importantes, faça com excelência. Seja fazendo uma faxina, atendendo um cliente, cuidando de uma criança ou de um idoso, limpando um jardim ou fazendo uma cirurgia, seja especial. Para ser alguém que faz a diferença, não importa o que você faz, mas como faz. Ou você faz tudo da melhor forma possível, ou fará parte do “resto”.

Pense nisso e seja alguém que faz a diferença… Alguém que com sua ação torna a vida das pessoas melhores.

(autoria desconhecida)
 
Publicado por: Raquel | setembro 21, 2008

Como usar a virgula.

Recebido  por  e-mail e compartilhando  com  vocês.
 
Bjokas
Raquel.
 
Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).
 
1. Vírgula pode ser uma pausa… ou não.
Não, espere.
Não espere.
 
2. Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4
2,34
 
3. Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.
 
4. Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.
 
5. E vilões.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.
 
6. Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.
 
7. A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.
 
Uma vírgula muda tudo.
 
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.
 
SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.
 
– Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.- Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.=
 
Publicado por: Raquel | setembro 20, 2008

Ler devia ser proibido.

“A pensar fundo na questão, eu diria que ler devia ser proibido.

Afinal de contas, ler faz muito mal às pessoas: acorda os homens para realidades impossíveis, tornando-os incapazes de suportar o mundo insosso e ordinário em que vivem. A leitura induz à loucura, desloca o homem do humilde lugar que lhe fora destinado no corpo social. Não me deixam mentir os exemplos de Dom Quixote e Madame Bovary. O primeiro, coitado, de tanto ler aventuras de cavalheiros que jamais existiram meteu-se pelo mundo afora, a crer-se capaz de reformar o mundo, quilha de ossos que mal sustinha a si e ao pobre Rocinante. Quanto à pobre Emma Bovary, tomou-se esposa inútil para fofocas e bordados, perdendo-se em delírios sobre bailes e amores cortesãos.

Ler realmente não faz bem. A criança que lê pode se tornar um adulto perigoso, inconformado com os problemas do mundo, induzido a crer que tudo pode ser de outra forma. Afinal de contas, a leitura desenvolve um poder incontrolável. Liberta o homem excessivamente. Sem a leitura, ele morreria feliz, ignorante dos grilhões que o encerram. Sem a leitura, ainda, estaria mais afeito à realidade quotidiana, se dedicaria ao trabalho com afinco, sem procurar enriquecê-la com cabriolas da imaginação.

Sem ler, o homem jamais saberia a extensão do prazer. Não experimentaria nunca o sumo Bem de Aristóteles: o conhecer. Mas para que conhecer se, na maior parte dos casos, o que necessita é apenas executar ordens? Se o que deve, enfim, é fazer o que dele esperam e nada mais?

Ler pode provocar o inesperado. Pode fazer com que o homem crie atalhos para caminhos que devem, necessariamente, ser longos. Ler pode gerar a invenção. Pode estimular a imaginação de forma a levar o ser humano além do que lhe é devido.

Além disso, os livros estimulam o sonho, a imaginação, a fantasia. Nos transportam a paraísos misteriosos, nos fazem enxergar unicórnios azuis e palácios de cristal. Nos fazem acreditar que a vida é mais do que um punhado de pó em movimento. Que há algo a descobrir. Há horizontes para além das montanhas, há estrelas por trás das nuvens. Estrelas jamais percebidas. É preciso desconfiar desse pendor para o absurdo que nos impede de aceitar nossas realidades cruas.

Não, não dêem mais livros às escolas. Pais, não leiam para os seus filhos, pode levá-los a desenvolver esse gosto pela aventura e pela descoberta que fez do homem um animal diferente. Antes estivesse ainda a passear de quatro patas, sem noção de progresso e civilização, mas tampouco sem conhecer guerras, destruição, violência. Professores, não contem histórias, pode estimular uma curiosidade indesejável em seres que a vida destinou para a repetição e para o trabalho duro.

Ler pode ser um problema, pode gerar seres humanos conscientes demais dos seus direitos políticos em um mundo administrado, onde ser livre não passa de uma ficção sem nenhuma verosimilhança. Seria impossível controlar e organizar a sociedade se todos os seres humanos soubessem o que desejam. Se todos se pusessem a articular bem suas demandas, a fincar sua posição no mundo, a fazer dos discursos os instrumentos de conquista de sua liberdade.

O mundo já vai por um bom caminho. Cada vez mais as pessoas lêem por razões utilitárias: para compreender formulários, contratos, bulas de remédio, projetos, manuais etc. Observem as filas, um dos pequenos cancros da civilização contemporânea. Bastaria um livro para que todos se vissem magicamente transportados para outras dimensões, menos incómodas. E esse o tapete mágico, o pó de pirlimpimpim, a máquina do tempo. Para o homem que lê, não há fronteiras, não há cortes, prisões tampouco. O que é mais subversivo do que a leitura?

É preciso compreender que ler para se enriquecer culturalmente ou para se divertir deve ser um privilégio concedido apenas a alguns, jamais àqueles que desenvolvem trabalhos práticos ou manuais. Seja em filas, em metros, ou no silêncio da alcova… Ler deve ser coisa rara, não para qualquer um.

Afinal de contas, a leitura é um poder, e o poder é para poucos.

Para obedecer não é preciso enxergar, o silêncio é a linguagem da submissão. Para executar ordens, a palavra é inútil.

Além disso, a leitura promove a comunicação de dores e alegrias, tantos outros sentimentos… A leitura é obscena. Expõe o íntimo, torna colectivo o individual e público, o secreto, o próprio. A leitura ameaça os indivíduos, porque os faz identificar sua história a outras histórias. Torna-os capazes de compreender e aceitar o mundo do Outro. Sim, a leitura devia ser proibida.

Ler pode tornar o homem perigosamente humano.”

GRAMMON, Guiomar de. In: PRADO, J. & CONDINI, P. (orgs.). A formação do leitor: pontos de vista. Rio de Janeiro: Argus, 1999. pp. 71-3.

Publicado por: Raquel | setembro 18, 2008

Pessoas do discurso

Novo post sobre Gramática da Língua Portuguesa:

Pronomes – Pessoas do discurso.

Bjokas

Raquel

Publicado por: Raquel | setembro 17, 2008

Pausa para literar…

“O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser” ♥ (Mário Quintana)

Older Posts »

Categorias