Publicado por: Raquel | julho 29, 2008

Sinal fechado…

Essa música  do  Paulinho  da Viola, mais  conhecida na voz  de Chico Buarque, retrata uma  cena  banal. Quanta gente que ontem era íntima, que a afinidade  era  imensa, foi-se  esvanescedo,esvanescendo, e, simplesmente sumiu na estrada da  tua vida? Assim,  sem alarde, sem trauma, sem motivo,  sem  nada ? O  trabalho, casamento, os  interesses… E foi-se fazendo  a distância. Normal… É a vida…

Derrepente você “esbarra” com uma dessas pessoas e percebe que  nada  mais  há da velha e aconchegante intimidade, percebe que você não  tem  nada que  queira falar,  e a pessoa também  não  sabe o que dizer. Normal… É a vida…

Mas é  estranho, causa  uma  certa melancolia, uma  saudade de você… Sim,  porque a saudade que  sentimos nunca é  da outra pessoa. O  que sentimos  são  saudades nossas,  de quem  éramos, do  que  gostávamos,  do  que  nos  fazia rir, chorar… Afinal  esses distanciamentos se dão  porque…

Desculpem! Esse post  vai  ficar  sem  conclusão, pois tive de  interrompê-lo por  motivo  de força maior. Quando  eu  estava no  “porque”, surgiu  inesperadamente  uma  pessoa  que  eu  não  encontrava há  muito  tempo… E o  assunto  foi  rendendo…rendendo… Quando  olhei  para o  relógio,  já  tinha-se  esgotado  o  tempo  de que  eu  dispunha  para  escrever,  e também  eu  já  havia  perdido o  fio  da meada,  ou  do  texto,  sei  lá… Normal… É a vida.

Digressões são  uma  parte deliciosa  da vida!

O  fato  é  que  não  tem  final. Se você quiser  usar  o  espaço  do  comentário  para  concluir a  idéia  do  texto,  eu  vou  adorar  ler…😉

Bjokas

Raquel


Responses

  1. Nunca escutei esta música,mas é verdade tudo que esta ai no post.
    Saudades bate forte ,quando lembramos daquelas “risadas”,”bagunças”,”passeios”,e etc..
    E eu fico a me perguntar,como é possível duas pessoas que eram tão amigas na infância,mal se falarem hoje em dia.
    É isso que aconteceu comigo,tinha uma melhor amiga quando mais nova,e então ela se mudou,nos primeiros meses era tudo uma maravilha,uma telefonava pra outra e depois de alguns anos,nada mais foi a mesma coisa.
    Quando me recordo daqueles momentos,me dá uma tristeza profunda,por que hoje em dia eu nem tenho noticias dela e nem ela de mim,e não,não é por falta de contato,pois tenho ela no orkut e msn,mas simplesmente as coisas mudaram,como tudo na vida.

    Beijos.

  2. Puts, vou procurar essa musica…
    Eu adoro ler coisas assim. Acho mto interessante!!
    PArabens, pelo blog!

    http://rosarenan.blogspot.com

  3. Oi fessora avassaladora!
    Gostei da forma e conteudo. Parar nos porque pra atender alguem importante que não ve a tempos, justifica qualquer coisa, não é mesmo!
    visite nosso blog tb, teremos prazer em receber sua visita.
    http://avassaladorasrio.blogspot.com

  4. Engraçado, hoje eu encontrei um velho amigo meu, não foi a mesma coisa.
    Tipo, muito distante, perdeu o contato, não houve mais intimidade.

  5. (…)
    Porque as pessoas mudam, e contra isso não há nada a fazer. Afinal… É A VIDA!

    – Engraçado, ninguém terminou
    o texto, só eu fiz o meu final mesmo!

    Lindo blog.
    Parabéns🙂

  6. Que música linda! Parece até que a música está triste,rs. Normal, é a vida com suas teorias, exceções, contradições… Isso é curioso! Às vezes também encontro alguém que não via há tempos e há tanta coisa pra contar e escutar, é gostoso demais! Outras vezes acontece o contrário, vejo aquela face tão conhecida, com quem fiz tantas coisas junto e simplesmente parece não ter nada em comum mais. Desconheço a explicação, mas também há as pessoas que antes eu não conhecia pra compensar as que conheci e desconheci

    bjos

  7. opa, esqueci de deixar o endereço do meu blog:

    http://taniart.wordpress.com/

  8. Linda a música. De autoria de Paulinho da Viola, mais conhecida na voz de Chico Buarque, e vc colocou um vídeo com a Elis Regina!

    Gostei do blog. Deve ser uma pessoa bem interessante e culta.
    Beijos

    http://minhavisaodascoisas.blogspot.com/

  9. Levy, coisa da vida… Tentei achar com o Chico, e para surpresa minha tbm, no you tube só encontrei com a Elis. Mas o conteúdo é o mesmo, só muda a voz.

    Bjokas
    Raquel

  10. Da não conclusão você chegou à belíssima conclusão exatamente do que acontece. De repente surge alguém que instala em nós novo rumo para atenção e assim aquelas pessoas que eram tão próximas vão se afastando e por todos os motivos possíveis e até simples de serem entendidos. Muito boa a publicação que até aborda o fato da saudade que sentimos de nós mesmos sem nem darmos conta disso. Somos tudo isso e muito mais.
    Cadinho RoCo

  11. Obrigada Raquel!!!

    Qndo quiser é soh passar la no meu nosso blog… Ja temos posts novos!!

    http://rosarenan.blogspot.com/

  12. Cadinho, gostei imensamente da sua conclusão. E, com sua licença, vou usar uma frase sua no meu post de hoje. Gostaria que vc tivesse deixado o endereço do seu Blog para eu poder retribuir a visita…

    Abs
    Raquel.

  13. É verdade…

    No fim, a gente acaba sentindo saudade do que nós eramos quando estavamos com aquela pessoa.

    E eu sei bem o que é isso.

    Texto tá perfeito. Nem precisa de final : p

    bjo, moça


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: